talita

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Tudo sofre tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

“Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa, ou como o símbolo que retine.

Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência: ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montanhas, se não tiver amor, nada serei.

E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso se aproveitará.

O amor é paciente, é benigno, o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade. Tudo sofre tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

O amor jamais acaba. Mas, havendo profecias, desaparecerão; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, passará. Porque em parte conhecemos e em parte profetizamos. Quando, porém vier o que é perfeito, o que então é em parte, será aniquilado.

Quando eu era menino, falava como um menino sentia como menino. Quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino.

Porque agora vemos como um espelho, obscuramente, e então veremos face a face; agora conheço em parte, e então conhecerei como sou conhecido.

Agora, pois, permanecem a Fé, a Esperança e o Amor. Estes três. “Porém o maior deles é o Amor”.

Cap. 13 da Primeira Epístola de Paulo aos Coríntios

Eu amo essa passagem da Bíblia! É uma das que eu acho mais linda! Reflitam




Ele morreu por você também.

Aos 33 anos, Jesus foi condenado à morte.
A “pior” morte da época.
Somente os piores criminosos morreram como Jesus.
E com Jesus ainda foi pior, porque nem todos os criminosos condenados aquele castigo
Receberam pregos em suas mãos e pés.
Sim, foram pregos… e dos grandes! Cada um tinha de 15 a 20 cm, com uma ponta de 6 cm.
A outra extremidade era pontiaguda.
Eles eram pregados nos pulsos, e não nas mãos, como se diz. No pulso, há um tendão que vai até o ombro,
e quando os pregos foram martelados, esse tendão se rompeu, obrigando Jesus a forçar todos os músculos
de suas costas, por ter seus pulsos pregados, para poder respirar porque perdía todo o ar de seus pulmões.
Desta forma eram obrigados a apoiar-se no prego colocado em seus pés que eram maiores ainda que o de suas mãos, porque pregavam os dois pés juntos. E como seus pés não agüentariam por muito tempo sem rasgarem-se também, Jesus era obrigado a alternar esse “ciclo” simplesmente para poder respirar.
Jesus agüentou essa situação por pouco mais de 3 horas.
Sim, mais de 3 horas! Muito tempo, não é verdade? Alguns minutos antes de morrer, Jesus já não sangrava mais.
Simplesmente saía água de seus cortes e feridas.
Quando o imaginamos ferido, imaginamos meras feridas, mas não; as dele eram verdadeiros buracos, buracos feitos em seu corpo.
Ele não tinha mais sangue para sangrar, portanto, dele saía água.
O corpo humano está composto de aproximadamente 3,5 litros de sangue (em um adulto).
Jesus derramou 3,5 litros de sangue; teve três pregos enormes cravados em seus membros;
Uma coroa de espinhos en sua cabeça e, além disso, um soldado romano cravou uma lança em seu tórax.
Tudo isso sem mencionar a humilhação que passou depois de ter carregado sua própria cruz por quase dois quilômetros, enquanto a multidão cuspia em seu rosto e lhe atirava pedras (a cruz pesava cerca de 30 quilos, somente na parte superior, naquela em que pregaram suas mãos).
Jesus passou tudo isso, só para que tu tenhas um livre acesso a Deus.
Para que tenhas todos teus pecados “lavados”.
Todos eles, sem exceção!
Não ignores esta situação.
ELE MORREU POR VOCÊ! Não creias que Ele somente morreu por outros,
Por aqueles que vão a igreja ou por aqueles monge, padres, pastores, bispos, etc.
Sim, Ele morreu por você também.

sábado, 10 de julho de 2010

Meu coração está esfriando!!!!

Eu sempre lutei tanto para ter o amor das pessoas ao meu redor, me entreguei de corpo e alma, passei por cima do meu orgulho, perdoei o imperdoável, calei a dor que se instalou no meu coração e hoje eu me pergunto, depois de uma longa reflexão: para quê tudo isso!!! Que o amor do outro se foi, enquanto o seu ainda está intacto



 sensação do “nunca mais” te acompanhará por muito tempo



E que o adeus tem um gosto amargo que nunca se esquece...



Descobri também que não se pode ensinar a esquecer



Simplesmente porque esquecer não é uma escolha



As lembranças deixam marcas fortes, como as cicatrizes



Que, embora já não doam mais, ali permanecem



E sempre que são vistas, trazem a memória do que aconteceu



Mesmo que seja somente uma vaga memória...



Desistir nem sempre é um ato de covardia



Quando é para manter o coração intacto



E a mente equilibrada



É um puro ato de sabedoria.!!!!



quinta-feira, 8 de julho de 2010

JESUS TE AMA!!!!



Qual seria a sua reação se o Senhor Jesus batesse hoje em sua porta? Ah, você abriria correndo?

Mas se a aparência Dele fosse completamente diferente do que você imagina, ainda assim, você Lhe daria a devida atenção?

Sabe, o Senhor Jesus pode já estar batendo há muito tempo em sua porta. Talvez Ele tenha tocado a campainha, batido palmas, chamado pelo seu nome e você não foi atendê-lo. Talvez você estivesse tão ocupado (a) em resolver seus próprios problemas, que nem ouviu a Sua voz. Quem sabe Ele bateu em sua porta num dia em que você resolveu não falar com ninguém? Ou ainda: Talvez você possa ter atendido ao Seu chamado, mas não O reconheceu e O dispensou para não perder tempo com um “desconhecido”.

Seja qual for o motivo que possa tê-lo (a) impedido de convidar o Senhor para entrar em sua vida, hoje lhe está sendo dada mais uma oportunidade. Ele quer entrar em sua vida e quer ter liberdade de fazer os ajustes necessários, para que você seja completamente feliz. Não importa se este será o seu primeiro contato com Ele ou não. Muitas pessoas que O conhecem, por vezes, já negligenciaram Seu chamado e deixou O DEUS do lado de fora de suas vidas (certamente se arrependeram). Outras pessoas fizeram do Senhor Jesus uma peça decorativa em suas vidas, onde Ele não tem nenhuma participação.

O importante é não desperdiçar as oportunidades. Se no seu coração, você reconhece a necessidade de abrir a porta da sua vida para Jesus entrar, faça o convite agora!

DEUS É MAIOR!!!!

“Então, ele se levantou e se foi a Sarepta; chegando à porta da cidade, estava ali uma mulher viúva apanhando lenha; ele a chamou e lhe disse: Traze-me, peço-te, uma vasilha de água para eu beber.


Indo ela a buscá-la, ele a chamou e lhe disse: Traze-me também um bocado de pão na tua mão.

Porém ela respondeu: Tão certo como vive o SENHOR, teu Deus, nada tenho cozido; há somente um punhado de farinha numa panela e um pouco de azeite numa botija; e, aqui apanhou dois cavacos e vou preparar esse resto de comida para mim e para o meu filho; comê-lo-emos e morreremos.

Elias lhe disse: Não temas; vai e faze o que disseste; mas primeiro faze dele para mim um bolo pequeno e trazes-mo aqui fora; depois, farás para ti mesma e para teu filho.

Porque assim diz o SENHOR, Deus de Israel: A farinha da tua panela não se acabará, e o azeite da tua botija não faltará, até ao dia em que o SENHOR fizer chover sobre a terra”. (1 Reis 17:10 a 14).

Você leu e meditou nestes versículos? Entendeu a situação daquela mulher e seu filho? O lugar onde morava estava passando por uma enorme seca e nada se podia plantar. Ela, além de viúva era também pobre e sua dispensa estava no fim. O que você acha de tudo isso?



Quantos de nós já não passamos por um teste de fé parecido ou igual a este?

Essa história tem um grande ensinamento para nós, pois não foram poucas vezes em que nos foi pedido o último pedaço de pão:

Lembra-se daquele dia em que você pensou que não iria suportar a pressão da luta, e o Senhor te pediu para esperar mais um tempo?

Lembra-se de quando alguém lhe pediu que orasse por ele (a) e você não tinha forças nem para orar por você mesmo (a)?

Lembram-se quando Deus te incentivou a crer na vitória que para você já estava perdida? Lembram-se quando o seu coração machucado foi desafiado a perdoar?



O que poderemos perder se não dermos o nosso último pedaço de pão?

O orgulho não fará justiça por nós e a revolta não nos saciará a alma aflita. Mas quando confiamos em Deus e cedemos á Sua vontade, o nosso último pedaço de pão se multiplica, o cenário de fome e seca começa a mudar. Ou seja, o socorro vem!



Não se esqueça que os benefícios da obediência a Deus são tremendos. “Lança o teu pão sobre as águas, porque depois muitos dias o acharás”. (Ec11:1).



TALYTA.